Roteiro de inverno na França: conheça as mais autênticas e acessíveis estações de esqui

estação de ski na França

Neste post eu vou compartilhar com vocês um dos melhores roteiros de inverno na Europa para quem quer ver neve, esquiar e conhecer uma região da França ainda não invadida por turistas. 

Não, não estou falando dos badalados Alpes Franceses, como gosto de viagens diferentonas fui explorar uma região montanhosa que fica onde o vento faz a curva no interior da França: o Sancy – “você quis dizer Saci?”  – Não, Sancy!

Nunca ouviu falar? Nem eu! Tive que acessar o pai Google para descobrir o que havia no Sancy. Tudo o que encontrei foram sites em francês e fotos de montanhas cobertas de neve. Entendi 20% do que li nos sites, confiei nas fotos e fui! 😂

inverno na França
Aí eu cheguei lá no Sancy e dei de cara com um vulcão coberto de neve! Digam se isso não é de deixar a criatura boquiaberta?

Como há pouquíssima informação em português sobre esse destino, vou detalhar pra vocês meu roteiro completo com mapa, dicas de hospedagem, restaurantes, como chegar nas estações de esqui e quanto custa uma viagem dessas.

Onde fica o Sancy

O Massif du Sancy é um segredo muito bem guardado nos cafundós da França, na montanhosa e bucólica região de Auvergne, produtora dos melhores queijos do país. É para onde os franceses vão para esquiar, fazer snowboard e vários outros esportes de neve que eu nem sabia que existiam. 😅

Dê um zoom esperto no mapa da França e se localize. Os traços verdes, azuis e vermelhos são as pistas de esqui e os ícones são todos os lugares por onde eu passei nessa viagem. Diga lá se não facilitei a vida de vocês, hein? 

Auvergne é conhecida como a região dos vulcões adormecidos (são mais de 80) e tem uma infinidade de estações de ski, estâncias termais, lagos, castelos ecidadezíneas históricas. Ideal para ver neve e curtir o inverno na França sem ter que gastar um milhão de reais em barras de ouro que valem mais do que dinheiro – o que acontece quando você decide esquiar nos Alpes, por exemplo. 😳💸

>>Leia mais: Zakopane, o destino de esqui low-cost da Polônia.

O aeroporto mais próximo fica a 1 hora de distância, na capital da região, Clermont-Ferrand.

Inclusive eu só descobri o Sancy porque vi um vôo de Lisboa para Clermont-Ferrand por 20€ em uma promoção da Ryanair e fui pesquisar o que o que havia nos arredores da cidade. Quando vi as fotos do Sancy comprei a passagem na hora!

Sancy ou Alpes Franceses?

Depende do que você está buscando. É claro que os Alpes são os Alpes, né? Um dos melhores lugares para esquiar na Europa. Tem todo aquele cenário alpínico de comercial de chocolate, chiqueza, prestígio e cidades cujos nomes esbanjam glamour como Chamonix, Grenoble, Annecy…

São mais de 600 resorts de ski invadidos por 80 milhões de turistas que gastam 50 bilhões de euros nos Alpes todos os anos. 😳 Isso mesmo, eu não inventei esses números exorbitantes, são dados da Secretaria de Turismo da França. #chocada 🐣

Resumindo: nos Alpes você vai encontrar um cenário de filme, muitos turistas e gastar muitos euros – mas se for o seu sonho, só vai!

Já no Sancy, nem informação direito você encontra, que dirá turistas! Foi o primeiro lugar pra onde eu viajei e não ouvi ninguém falando inglês – nem português. 😅 Mais um mês lá e eu voltava fluente em francês, mon amour!

Resumindo: no Sancy você vai encontrar zero turistas, gastar três vezes menos, praticar todos os esportes de inverno que quiser e fazer uma verdadeira imersão na cultura local. #prefiro

inverno na França
A estação de esqui de Mont-Dore estava tão vazia que em vários momentos eu fiquei com a pista só pra mim – e justamente por isso não atropelei ninguém.

O que saber antes de ir para o Sancy

Quando ir

  • Para esquiar: A neve começa a cair em dezembro e em fevereiro é quando há neve pra valer! É a melhor época para esquiar.
  • Para curtir as estâncias termais: as termas da região passam uns meses fechadas e reabrem de 10 de fevereiro a 31 de outubro.
  • Para fazer trilha, curtir os lagos e andar de balão: abril a outubro, não tem neve mas a paisagem continua maravilhosa.

Aluguel de carro

Fizemos a reserva do carro online para já sair do Aeroporto de Clermont-Ferrand dirigindo. Pagamos 32,78€ na diária e adicionamos 60€ para alugar correntes para os pneus caso fosse necessário dirigir na neve. Infelizmente não usamos as correntes porque não caiu nenhum mísero floco de neve e jogamos dinheiro fora. 😂 Um oferecimento do aquecimento global. 😒 Os próprios franceses disseram que o clima da França estava atípico e que era pra ter muita neve no início de janeiro. #masnãoteve 

>>Não deixe para alugar o carro durante a viagem, faça aqui a sua cotação.

Seguro viagem

Nem preciso dizer que esquiar é uma atividade arriscada e que viajar sem seguro viagem não é uma opção né? Além disso, o seguro viagem é obrigatório na Europa. Não faz a loka, reserve seu seguro:

seguro viagem europa

Onde se hospedar nos arredores do Sancy

Vou deixar aqui opções de hospedagem com as melhores avaliações do Booking para todos os bolsos. A primeira é para você, viajante pão-duro, a segunda para quem quer conforto e a terceira para quem quer ostentação na neve. ❄️

Clermont-Ferrand: Eklo Clermont Ferrand Centre Gare | Campanile Clermont-Ferrand Centre* | La Tour Grégoire

La Bourboule: Les baigneurs | Appartement Montagne Chic* | Hôtel de l’Aviation

Mont-Dore: Résidence Les Cascades | Le Grand Hôtel | Hôtel de Londres

Super Besse: O – Sancy Résidence de Tourisme | Les Aliziers | Mildiss

Roupa para esquiar

Tá aí algo para você incluir no seu planejamento de viagem porque esquiar de calça jeans e casaco da Primark não é uma opção inteligente. É justamente por isso que você deve ir à uma loja especializada como a Decathlon (não é #publi pois Decathlon não me notou ainda) e adquirir toda a indumentária necessária: 

  • Blusa e calça térmicas para a prática de esportes – não adianta pegar uma blusa de lã e dizer que é térmica, porque o tecido tem que ser próprio para manter a criatura quente ao mesmo tempo que permite a transpiração;
  • Meia térmica;
  • Gola de ski;
  • Calça e casaco de ski – ambos impermeáveis;
  • Gorro;
  • Óculos de sol ou de ski;
  • Skis, bastão e capacete – alugados na estação
  • Protetor solar porque a neve é sonsa e te queima mais que o sol do Saara.

>>Veja o tutorial que eu fiz sobre a minha roupa de ski no IGTV. 

Meu roteiro de inverno na França

Um dia em Clermont-Ferrand, a cidade onde nasceu a Michelin

É onde fica o aeroporto então decidimos passar um dia lá – e não foi qualquer dia, foi dia 31/12, a virada do ano!

Sem saber muito o que esperar da cidade, fomos direto para o centro histórico. Passamos pela Cathédrale Notre-Dame-de-l’Assomption, a Basilique Notre-Dame-du-Port e tentamos visitar um parque que tem vistas incríveis que não vimos pois estava fechado, o Montjouzet. 😒

Outra coisa que não vimos pois não tivemos interesse foi o L’Aventure Michelin. Trata-se de um museu que conta toda a história da fabricante de pneus pois foi em Clermont-Ferrand que ela nasceu.

Almoçamos galettes e crepes maravilhosos em um restaurante medieval de 1513, o Le 1513 (nome bem criativo) e jantamos um menu francês completo no Gusto.

Já o réveillon foi no centro da cidade, na Place de Jaude, com umas 100 pessoas reunidas, uma contagem regressiva em um telão colado em uma roda gigante e zero fogos. 😂 Bem animado! 👍🏼 #prefiroCopacabana

>>Leia mais: Ano Novo em Londres: o que saber antes de ir.

Um dia em La Bourboule, a rainha das estâncias termais

Dia 01 de janeiro partimos 50 minutos de estrada a fora para La Bourboule, um vilarejo de 1900 habitantes com uma estância termal em cada esquina.

Pelo que entendi dos folhetos que li com meu francês fluente, as termas oferecem tratamento para tudo, de mau-olhado à dor de cotovelo e trazem o homem amado em 3 dias úteis se ele for francês. #éverdadeessebilhete

Mentira, os banhos termais do Sancy têm propriedades medicinais, ajudam no tratamento de várias doenças e também servem pra quem só quer ficar fazendo nada de molho na água quente. #canja

No mais, La Bourboule parece um lugar parado no tempo, tem um ar puríssimo e restaurantes com o melhor da culinária local.

Ou seja, um tour em La Bourboule consiste em ir para um spa, comer e dormir. #quero

Perguntamos aos moradores locais e eles nos recomendaram os restaurantes Auberge Le Pitsounet, Le comptoir Cyrano e Café de Paris.

Nos hospedamos em La Bourboule pois é mais barato e tem fácil acesso às estações de ski de Mont-Dore e Super-Besse.

>>Veja aqui o apartamento maravilhoso em que ficamos.

Um dia em Mont-Dore, a mais autêntica das estações de esqui da França 

Eita que chegou a hora de eu rolar na neve, afinal eu não despenquei de Lisboa pra ir pra Clermont-Ferrand ou La Bourboule, o que eu queria mesmo era esquiar em Mont-Dore!

estações de esqui frança
Aí vi o tamanho da descida e comecei a pensar se esquiar era mesmo uma boa.

Eu estava tão ansiosa que comprei os passes de ski online com 50% de desconto durante o Black Friday. Os passes de ski de Mont-Dore custam 33,50€ (paguei 17€) e dão acesso ilimitado aos teleféricos e 33 pistas de diferentes níveis. A estação funciona das 9h às 17h.

Na própria estação há duas lojas para alugar os skis, bastões e capacete. Nós alugamos na Ski n’ Sun pois era a mais perto do teleférico. O aluguel dos skis e bastões custa 19€ e do capacete 3€.

estações de esqui frança
Parece foto do Google mas é minha. Me senti no filme do Debi e Loide quando eles vão esquiar em Aspen.

Há também um restaurante lá mas como vocês podem imaginar é mais caro e portanto levei lanches adquiridos no Lidl mais próximo. #farofeirananeve 😂

Outra atração irada de Mont-Dore é pegar o teleférico maior e subir 1886 metros de altitude até o Puy de Sancy, o vulcão mais alto da França. 🌋 😨 Mas fiquem tranquilos, ele pegou no sono há 220 mil anos e não acordou mais. #amem

Se quiser chegar mesmo ao pico do vulcão é preciso subir uma escada de madeira por 40 minutos. 🥵 Esse momento Crossfit é recompensado com uma vista 360 graus de onde se vê 1/7 da França. 😃

Lá no topo há ainda um restaurante, o Le Pic de Sancy, onde eu tomei um chocolate quente di-vi-no admirando o pico do Saci…não péra… 😋 Há também pistas de ski avançadas das quais nem cheguei perto. 😬

O fato é que Mont-Dore ganhou meu coração por vários motivos: pela simpatia dos franceses que encontramos pelo caminho, por não ter muvuca, pela paisagem espetacular e pelas escolinhas de ski cheias de crianças com as roupinhas mais fofas desse mundo. Sem contar que é um dos destinos de neve mais baratos da Europa. 😉

Outro motivo especial foi eu ter vencido um bloqueio mental adquirido há anos atrás quando tentei esquiar na Polônia sem sucesso. Eu era tão, mas tão ruim no esqui que tive que voltar à loja do aluguel e pedir para tentar com o snowboard. Continuei bem ruim mas pelo menos consegui ficar em pé e brincar um pouco.

Pois em Mont-Dore um milagre aconteceu: eu incorporei a Isabelita dos Patins, prestei bastante atenção no que as crianças faziam e quando vi estava esquiando com a maior tranquilidade. Me senti uma daquelas patinadoras do Holiday on Ice. Nunca vou me esquecer desse momento de superação. #lágrimas

Um dia em Super-Besse, a mais completa das estações de esqui do Sancy

Super-Besse tem uma mega estrutura comparada com Mont-Dore. São 27 pistas, 21 teleféricos e 13 pistas noturnas abertas até às 20:45h. Imagina, que irado!

estações de esqui interior da França

Os valores dos passes e equipamentos são os mesmos de Mont-Dore, confira aqui a tabela completa.

Há também tirolesa, passeios de bike, quadriciclo, parapente e um inúmeros outros espaços com diferentes esportes de neve.

Todas essas atrações ficam em volta do Lac des Hermines que é a coisa mais linda.

Imaginem isso tudo branquinho de neve? Não foi dessa vez, mas hei de voltar!

 Já eu e o boy, procuramos a pista de ski mais fácil, a Bois du Loup, alugamos os skis na Intersport e descemos e subimos 20 vezes a pista. Já estávamos mais confiantes então foi pura diversão. ⛷

Super Besse França
Descer esquiando com a vista do lago é surreal mas quase que a gente esquece de frear e vai direto tomar um banho. 😂

Do outro lado do Lac des Hermines há ainda chalés, restaurantes e várias lojinhas pra você que ama um souvenir. 😏

interior da frança

De todos os quatro lugares pelos quais passamos Super Besse é o mais completo, dá pra fazer um esporte diferente todo dia. Se você não for amante de esportes dá pra alugar um chalé e ficar de boa curtindo o clima, comendo queijo e bebendo vinho. Nada mal, né?

Quanto custa esquiar na França

  • Passagem Lisboa – Clermont-Ferrand: 60,69€
  • 1 diária Hotel Campanile Clermont-Ferrand Centre : 30,42€
  • 3 diárias Appartement Montagne Chic La Bourboule: 65,91€
  • Seguro Viagem: 12,50€
  • 5 diárias de aluguel de carro: 163,92€
  • Correntes para os pneus: 60€
  • 2 passes de esqui sem desconto: 67€
  • 2 aluguéis de equipamentos: 34€
  • Alimentação: 100€ entre restaurante e supermercado (apenas 4 refeições em restaurante)
    Total: 594,44€

Esses são os gastos por pessoa em viagem solo, eu gastei ainda menos pois dividimos o aluguel do carro e das correntes por 4. 😉

Reservas para esquiar na França

Já tem tudo o que precisa para sua viagem para a França? Faça suas reservas por aqui e ajude o blog a crescer!

Toda vez que você faz uma reserva por qualquer link do blog, você me ajuda a continuar escrevendo esse monte de conteúdo gratuito para facilitar a vida dos viajantes. O valor é pra vocês é o mesmo, a diferença é que eu recebo uma pequetita comissão, e assim como de grão em grão a galinha enche o papo, de comissão em comissão eu pago meus boletos. Muiiiiiito obrigada!  

             

Até o próximo post!

Mari @viajantesincera

RESERVE AQUI

Esse post foi útil para você? Que tal fazer as suas reservas com os parceiros do blog?

É a melhor forma de contribuir com o meu trabalho. Eu ganho uma pequena comissão e você não paga nada a mais por isso.

Obrigadaaaa! Só clicar nos ícones abaixo – e ainda aproveitar descontos exclusivos para você, que apoia o blog.

PLANILHA GRATUITA

CURSO DE PLANEJAMENTO DE VIAGEM

Planeje sua viagem em 8 passos e economize até 70%.

Conheça o passo a passo usado por centenas de viajantes para fugir de ciladas turísticas, parar de jogar dinheiro fora e fazer uma viagem autêntica e confortável para qualquer lugar do mundo.

REDES SOCIAIS


Mari Neubra é especialista em Planejamento de Viagem e criadora do Plano V. Pesquisa e produz conteúdo de viagem para a internet desde 2016. Já ajudou milhares de viajantes a ganharem o mundo com confiança e controle financeiro. O Plano V reúne estratégias testadas ao longo desses anos em mais de 25 países.